Descubra o que são esses buracos que os persas fizeram no deserto


O ser humano é extremamente curioso, apesar de viver no presente adora descobrir coisas que aconteceram no passado. Além de buscar saber mais sobre civilizações e tentar entender com se desenvolveram. Afinal, muita coisa podemos aprender com o que aconteceu no passado.

Mas uma civilização que chama a atenção dos estudiosos e pesquisadores do assunto, é a civilização dos persas. Muitos querem saber como ele se desenvolveram e principalmente o que utilizaram para se tornar uma das principais civilizações do tempo antigo. Além disso, a fama dos persas era tão grande, que muitos intelectuais daquele período se juntaram ao grupo e ajudaram a criar cidades como Persépolis e Susa.

Porém o que realmente chama a atenção para os persas, até os dias de hoje, é com relação ao seu desenvolvimento e também a administração da água nos desertos. Os lugares não possuíam muita água, quase não chovia e as altas temperaturas junto com o ar seco e quente fizeram com que criam um sistema de distribuição e armazenamento de água tão eficaz, que é utilizado até hoje.

O sistema ficou conhecido como Qanat. Essa invenção conseguia recolher, canalizar, armazenar e até transportar para as cidades a água vinda da chuva, dos vales e também de aquíferos. A infraestrutura é tão importante que foi reconhecida pela UNESCO como um Patrimônio Mundial.

 

A infraestrutura criada pelos persas é datado como milênio I a.C., e foi levado para outros lugares que sofriam com a falta de água, como Marrocos e Afeganistão, por exemplo.

Os Qanats eram feitos primeiramente escavando um poço em uma colina, a fim de encontrar a água, ou melhor dizendo achar os lençóis freáticos. Assim que encontravam, eles realizavam a construção de um túnel que começa no pé da montanha e seguia na direção da água. Esse túnel era construído na posição horizontal, possui tubagens e inclinações capazes de realizar o transporte da água para qualquer lugar.

 

Fora o poço principal que os persas construíram, eles criaram outros poços ao longo do canal para que houvesse a ventilação da água, o controle e também realizar o racionamento. E mais, por conta da profundidade dos Qanats, não havia pedido da água acabar evaporando devido ao calor da região, e também, por causa do contato com a terra, aquela água não era imprópria para uso, pelo contrário, ela é uma água limpa e bastante segura tanto para consumo quanto para a rega de plantios.

 

Outra coisa bem interessante sobre esse tipo de construção é que dentro do canal havia lugares para os construtores poderem descansar. E ao final da infraestrutura ficavam os tanques de armazenamento de água, onde a população poderia criar canais privados para o transporte da água.

Em razão da genialidade desse invento, a água se mantém fresca e consumível para todos os locais do deserto. Apesar de ser um engenho antigo, ele ainda é muito utilizado pelas pessoas daquela região na atualidade. Afinal de contas, é uma criação inteligente, sustentável e a qual vem ajudando milhares de pessoas durante muitos anos.

What's Your Reaction?

Angry Angry
0
Angry
Fail Fail
0
Fail
Geeky Geeky
0
Geeky
Lol Lol
0
Lol
Love Love
0
Love
OMG OMG
0
OMG
Scary Scary
0
Scary
Win Win
0
Win
WTF WTF
0
WTF

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra o que são esses buracos que os persas fizeram no deserto